3.6.09

Amar e ser amado

Acredito que para amar e ser amado é preciso antes de qualquer coisa, amar-se. Amar-se nas pequenas coisas, acreditando e confiando em si mesmo. Valorizando-se, não se importando com os defeitos, falhas e o que as pessoas poderão pensar. Os defeitos fazem parte de nossas vidas, não há como mudá-los. O que podemos fazer é melhorá-los, aprender a lidar com eles de forma que não nos sintamos prejudicados ou que prejudiquem aos outros.
Essa questão me preocupa enquanto mulher, ser humano e enquanto Psicóloga. Vejo muitas pessoas vivendo relacionamentos superficiais onde a falta de amor e de respeito imperam.
Vejo aos montes pessoas que brincam com sentimentos alheios e que se esquecem até mesmo de seus próprios. Pessoas que se entregam em uma relação sem futuro, sem amor...sonham, idealizam e se submetem a comer uma comida de quinta categoria em nome de um sentimento por alguém que não vale a pena, em nome de um sentimento idealizado ou um sentimento de uma só mão. Há aqueles ainda que tentam mas que ao longo de uma relação percebem que são apenas bons amigos ou que nem isso. Enfim...cada um de nós já viveu ou vive experiências em diversos tipos de relacionamentos e infelizmente, em alguns, instaura a falta de amor.
E essa falta pode levar as pessoas a agirem de formas jamais imaginadas, há pessoas que agem de forma impulsiva, submissa e muitas vezes até agressiva, pelo simples desejo de possuir algo ou alguém, como se isso fosse lhe trazer ou restabelecer o amor perdido.
Me deixa muito triste ver que num mundo onde o homem domina tantas ciências ainda lhe resta dominar a principal, a das relações humanas.
Mas acredito no ser humano, acredito no amor e essa não é uma visão romântica e idealizada. É a visão de uma mulher que crê no amor porque o vivencia a cada dia: o amor por minha mãe e por meu pai, por meus irmãos, por meus amigos, pela Natureza, pela Vida, por um homem especial...
O amor por mim mesma, pelo simples fato de existir, de ser uma mulher única e especial.
Acredito muito nessa força, nesse sentimento e não tenho medo de enfrentar o caminho da Vida. Sei que com ele tudo posso.
Cada um de nós tem esse sentimento dentro de si. Mas é preciso olhar-se, valorizar-se, respeitar-se. É preciso acreditar e confiar em si, ser feliz consigo mesmo, não importando os defeitos.
Busque melhorar-se a cada dia naquilo que incomoda você e não aos outros. Os outros devem nos aceitar como somos e nós também devemos aprender a aceitar aos outros do jeito que são.
Acredito que não devemos esperar que os outros façam por nós aquilo que nós mesmos devemos fazer, tampouco fazer algo esperando algo em troca, porém, não se engane. Tudo na vida é equilíbrio.
Imagine se em nosso mundo só vivêssemos à luza do dia, durante 24 horas? Não seria tão mal para alguns, mas e para outros? OK, você pode pensar, mas se no mundo só existisse o dia eu não acharia ruim por não ter conhecido a noite. Certo. Mas feche os olhos e imagine que a partir de hoje não exista mais a noite, ou o frio, vivemos num mundo onde só há calor? Humm...eu não gostaria, adoro o friozinho...
E se não houvesse chuva?
E se existisse apenas o preto e branco, um mundo sem cores? Que triste seria.
E se vivêssemos num mundo de silêncio absoluto? Ou pior, se vivêssemos todo o nosso tempo na Terra cercada de pessoas barulhentas. Imagine! Todos falando o tempo todo sem parar, gritando, berrando, o som dos carros, das sirenes, música em tudo quanto é lugar....barulho, barulho, barulho...o tempo todo....meu Deus!!! Que viagem!!!! Rsrs...
Acho que viajei um pouco, mas isso é só pra demonstrar como a falta de equilíbrio é ruim para nós. É o caos.
Um outro exemplo é a doença. Estar doente é a falta de equilíbrio. Algo em nós esta fora dos eixos, fora de funcionamento.
Um psicótico por exemplo, vive em desequilíbrio.
A Natureza é sábia!
E com os relacionamentos não poderia ser diferente. Relacionar-se bem é relacionar-se de forma verdadeira e equilibrada. Sendo você mesmo, com todas as suas qualidades e defeitos e lembrando que há o momento para tudo.
Amar é assim, é dar e receber.
É ceder mas também abrir mão.
É compartilhar e dividir seja o que for, um momento, uma dificuldade, um acontecimento, uma alegria, uma tristeza...
É ser verdadeiro, honesto e fiel.
É entender a individualidade do outro e respeitá-la.
É respeitar o tempo um do outro...Amar é viver no tempo do outro...
É ouvir, dar um ombro, um colo quando necessário.
É falar, dizer o que pensa e o que sente.
É chamar a atenção, puxar a orelha quando necessário.
É rir das piadas e das bobagens um do outro.
É chorar junto nos momentos tristes e de dificuldade.
É ensinar e aprender com o outro.
É ser amigo(a), parceiro(a), companheiro(a)
É ser amante.
É estar junto de corpo e alma não importa onde, quando, nem o lugar...

Mas antes de tudo isso, ame-se, cuide-se.

3 comentários:

  1. Bela crônica de amor,ode quase!

    Viva a Vida!

    ResponderExcluir
  2. Mui me honraria seguir-nos mutuamente!

    Viva Vida!

    ResponderExcluir
  3. Olá Ricardo, tudo bem?
    Obrigada por sua visita e comentário, adorei!
    Um abraço.

    ResponderExcluir

Indicação de livros

  • A Arte Da Guerra - Sun Tzu
  • A cura de Schopenhauer - Irvin D. Yalom
  • Heróis de Verdade - Roberto Shinyashiki
  • O guardião de memórias - Kim Edwards
  • Quando Nietzsche Chorou - Irvin D. Yalom
  • Você é Insubstituível - Augusto Cury

Vídeos

Loading...

Amigos