12.2.09

Eros e Psiquê - Fernando Pessoa


Conta a lenda que dormia
Uma Princesa encantada
A quem só despertaria
Um Infante, que viria

De além do muro da estrada.
Ele tinha que, tentado,
Vencer o mal e o bem,
Antes que, já libertado,
Deixasse o caminho errado
Por o que à Princesa vem.

A Princesa Adormecida,
Se espera, dormindo espera,
Sonha em morte a sua vida,
E orna-lhe a fronte esquecida,
Verde, uma grinalda de hera.

Longe o Infante, esforçado,
Sem saber que intuito tem,
Rompe o caminho fadado,
Ele dela é ignorado,
Ela para ele é ninguém.

Mas cada um cumpre o Destino
Ela dormindo encantada,
Ele buscando-a sem tino
Pelo processo divino
Que faz existir a estrada.

E, se bem que seja obscuro
Tudo pela estrada fora,
E falso, ele vem seguro,
E vencendo estrada e muro,
Chega onde em sono ela mora,

E, inda tonto do que houvera,
À cabeça, em maresia,
Ergue a mão, e encontra hera,
E vê que ele mesmo era
A Princesa que dormia.
Um dos Anjos mais conhecidos entre as lendas da humanidade é Eros ou Cupido. Algumas vezes representado por uma criança alada, outras por um rapaz. Mas a sua representação maior está no seu simbolismo. E a Eros está ligada Psiquê (a Alma), que em sua lenda nos traz a imagem da união do amor e nossa alma. Depois deste casamento, Eros e Psiquê, ou seja, o Amor e a Alma, permaneceram juntos por toda a eternidade.

2 comentários:

  1. E esse casamento de Eros com Psiquê, o Freud nos traz de volta no início do século XX, com a psicanálise.

    Fernando Pessoa é sempre uma grande escolha, uma biblioteca de grandes citações.

    Tô passando pra dar as boas vindas ao Im-postura, Dri. Sinta-se em casa.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. PRINCESA??? OPS! ESSA MAIS PARECE UMA...:
    a) Quais imagens estão presentes?

    - De início a mente monta uma cama de pedra ou cimento em meio a uma floresta, e uma princesa dormindo com toda a sua indumentária.
    - Depois um infante, um soldado ou príncipe vindo da estrada e pulando o muro.
    - Viria então provações, obstáculos antes a vencer.
    - À cabeça da princesa uma grinalda de plantas verdes (como heras trepadeiras que subiram do chão e se enrolaram sobre a sua cabeça).
    - Agora o infante príncipe vence os obstáculos mas ignora existir uma princesa.
    - Ele chega, salta o muro, e aproxima-se dela.
    - Acorda a princesa e sente com a mão a grinalda de verdes folhas.
    ***
    Princesa???????...

    b) Como você interpreta esse poema?

    - Ops! Que é isso?! Princesa ou princeso?... É uma travesti vestida de bela princesa, um drag-queen?! Puxa, acho que o cara estava sonhando (o eu lírico, não o poeta) que era uma princesa... Em sonho se pode tudo, a mente e o instinto do prazer em ser uma bela dama, formosa, rosto lindo, seios bonitos, andar gracioso, dançarina, meiga, charmosa, atraente, voz maviosa, cantante, divinamente cantante... Puxa, que sonho! Seria um sonho de mente psicologicamente gay?...

    ResponderExcluir

Indicação de livros

  • A Arte Da Guerra - Sun Tzu
  • A cura de Schopenhauer - Irvin D. Yalom
  • Heróis de Verdade - Roberto Shinyashiki
  • O guardião de memórias - Kim Edwards
  • Quando Nietzsche Chorou - Irvin D. Yalom
  • Você é Insubstituível - Augusto Cury

Vídeos

Loading...

Amigos